Pular para o conteúdo principal

Antidepressivos podem alterar personalidade

A paroxetina – antidepressivo conhecido como inibidor seletivo de recaptação de serotonina (ISRS) – parece ter um efeito farmacológico específico na personalidade que é distinto da depressão, segundo estudo publicado na edição de dezembro da revista Archives of General Psychiatry.

De acordo com os autores, caso possa ser replicado, este padrão contrariaria a hipótese do estado de efeito, e apoiaria a ideia de que os efeitos dos ISRSs sobre a personalidade vão além e talvez contribuam para o seu efeito antidepressivo.

Pesquisadores norte-americanos avaliaram se pacientes com depressão maior em uso desses medicamentos antidepressivos relatam mais alterações nos sintomas neuróticos do que pacientes recebendo placebo, e examinaram os efeitos da hipótese de que o relato de alteração da personalidade durante o tratamento com ISRS seria apenas um viés de avaliação relacionado com a depressão.

Foram avaliados 120 pacientes que receberam paroxetina, 60 que receberam placebo e 60 que foram tratados com terapia cognitiva e comportamental. Aqueles que tomaram paroxetina relataram maior alteração da personalidade do que aqueles tratados com placebo, mas a vantagem da paroxetina sobre o placebo em relação à eficácia antidepressiva não permaneceu após controle para as alterações nos sintomas neuróticos (p=0,46) ou extroversão (p=0,14). Embora os pacientes tenham exibido melhora substancial da depressão, as análises mostraram pouca melhora nos sintomas neuróticos (p=0,08) ou na extroversão (p=0,50).

Por sua vez, a terapia comportamental produziu maior alteração na personalidade do que o placebo (p<0,01). Porém sua vantagem na neurose não foi mais significativa após controle para depressão (p=0,14).

De acordo com os especialistas, a redução da neurose durante o tratamento foi preditor de um menor número de recaídas entre aqueles que responderam à paroxetina (p=0,003), mas não entre aqueles que responderam à terapia comportamental (p=0,86). Assim, os pesquisadores concluíram que alguns antidepressivos podem ter um efeito determinante na personalidade do paciente.

FONTE: Arch Gen Psychiatry. Volume 66, Number 12, Dec 2009. Pages 1322-1330 citado por http://bibliomed.uol.com.br

Comentários

  1. Alexandre, o texto está muito técnico. Precisa facilitar a compreensão dos leitores.

    Sugestão para o blog: coloque o espaço dos seguidores aí. Deve ficar maneiro.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário! Paz e luz!

Postagens mais visitadas deste blog

Cursos Online de Terapias Holísticas

Os Cursos à distância (EAD) de Terapias Holísticas que ofereço tem como objetivo levar ao conhecimento do aluno como tratar o indivíduo como um todo, trazendo o reequilíbrio emocional, físico, mental e espiritual. 
A minha proposta de difundir tais conhecimentos começou em março de 2011 e desde então muitas pessoas se beneficiaram com este aprendizado. O primeiro curso lançado foi de Florais de Bach (em 2011), sendo que foi o primeiro também realizado em sala de videoconferência, em 2013, tendo grande sucesso. Os cursos ofertados por este site enquadram-se na categoria de CURSOS LIVRES e são legalizados, conforme Artigos 205 e 206 da Constituição Federal, Lei nº 9.394, Decreto Presidencial nº 5.154 e Normas da Resolução CNE nº 04/99 – MEC. O ensino livre a distância é a evolução do aprendizado. Através dele, proporciono a meus alunos uma formação de qualidade, adequada à realidade do mercado de trabalho, baseada em um formato totalmente inovador, com aulas em tempo real. Os Cursos são da…

Curso Online de Terapia Floral de Bach

CURSO DE FORMAÇÃO EM TERAPIA FLORAL DE BACH 1. Apresentação Denominam-se “Remédios Florais de Bach” a série de 38 infusões naturais extraídas de flores silvestres da região de Gales, Grã-Bretanha, cujas propriedades curativas foram descobertas pelo médico Edward Bach entre os anos de 1926 e 1934. Os florais atuam transformando estados mentais e emocionais negativos em positivos. De uma maneira simples e eficaz, podemos transformar sentimentos como o medo, ansiedade, estresse, solidão, dentre outros, em virtudes opostas, como coragem, segurança, paz, felicidade e assim por diante. A profissão de Terapeuta Floral é definida pelo Governo Brasileiro, de acordo com a Comissão Nacional de Classificação (CONCLA) como Serviços de Terapia Floral, Código nº 8690-9/01, Atividades de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde Humana.
2. Público Alvo Este curso é indicado para terapeutas, estudantes, profissionais da área da saúde que buscam uma nova área de trabalho em Terapia Floral ou para qual…

O poder dos óleos essenciais

1. O óleo essencial de lavanda é um calmante natural que tem potencial efeito regulador do sistema nervoso. Combate insegurança, carência afetiva e insônia e é superseguro para ser usado em crianças e bebês. Pingue 05 gotas deste óleo essencial em 20 mL de óleo vegetal de semente de uva e massageie o abdome dos pequenos para aliviar cólicas e nervosismo ou ainda pingue 02 gotas do óleo essencial na água do banho para o mesmo efeito.


2. Ylang-Ylang resulta num óleo de essência afrodisíaca, estimulante dos sentidos.
Seu aroma floral é muito agradável. Cria uma atmosfera de romance que enternece o coração e facilita a expressão da afetividade. Ajuda bastante em casos de choque, pânico e depressão pós-parto aliviando as constrições da alma e reconfortando as mágoas.
Para uma noite terapêutica, pingue 01 gota no travesseiro e 01 gota nos lençóis. Relaxe e aproveite!


3. O alecrim veio do mediterrâneo. Seu nome de origem latina, 'rosmarinus', significa "orvalho do mar", pois …